sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Treinamento uma modalidade eficaz se aplicada corretamente.


  
Treinamento, em todo local de trabalho essa palavra é corriqueira e normal, todos que entram em uma empresa para o desempenho de uma função são treinados. O treinamento é uma atividade constante na vida profissional de qualquer um e consiste na transferência de conhecimentos e habilidades de uma pessoa já capacitada à outra que deve adquirir conhecimento e capacitação através de atividades que explicam a função pré-estabelecida. O bom desempenho do profissional treinado depende e muito da qualidade da pessoa que ensina.
 Lembro-me de um amigo gerente regional de um banco em uma ocasião que estávamos sentados em um momento de descontração tomando um café ele me confessou sua preocupação. A grande rotatividade de funcionários no local, muitos deles não conseguiam exercer as funções mínimas exigidas, eram insuficientes na qualidade de trabalho e isso em todas as agencias que ele gerenciava, a rotatividade funcional era superior às outras agencias fora de seu controle, isto já estava fazendo com que seus superiores o pressionassem no intuito de melhorar seu desempenho neste quesito. No entanto ele não conseguia entender, foi onde disse que ao invés de se preocupar com os funcionários treinados ele deveria observar a qualidade de quem os treina. Ele parou com a xícara sobre a boca e a abaixou bem devagar, lembro-me muito bem deste fato, e após meses a rotatividade baixou e muito, ele havia me confidenciado que começou a investigar e observar os encarregados ao treinamento dos funcionários e ai se entendeu que a qualidade de quem se treinava era péssima.
Assim deve-se notar a qualidade de quem orienta e habilita. Um profissional precisa ser no mínimo bem didático explicativo e claro pois cada treinamento mal sucedido gera prejuízos à empresa dispensa de funcionários, alta rotatividade isso não é bom para a imagem da empresa.
Algumas atitudes deveriam ser observadas pelos gestores e treinadores na hora de executar esta função. A primeira seria executar um plano de treinamento, bem didático, explicativo, insistir e muito nas aula praticas. Estar preparado para treinar o funcionário a adquirir habilidade não sentir que o ensinamento é uma obrigação funcional e sim ter o prazer em mostrar o caminho ao colaborador, desta forma haverá sempre a motivação em aprender e permanecer na empresa.
Tentar sempre sintonizar o publico alvo, conhecer as pessoas suas limitações e facilidades, assim o orientador pode auxiliar e muito ao gestor de recursos humanos onde os empregados serão mais uteis. Os instrutores possuidores das habilidades interpessoais têm mais facilidades em perceber seu publico.
Deve-se observar se o orientador esta com foco no negocio, ou seja, se esta treinando no contexto exato da empresa. Se não há desvio das funções de orientação.
Se caso houver problemas na questão de orientadores, se também faltar orientação a estes, é necessário que a empresa recorra sempre a parcerias, e a contratação de administrares para que possam direcionar e sempre o caminho correto do treinamento.

Nunca esqueça que ser proprietário de alguma empresa, ter comercio ou ser prestador de serviços requer uma orientação constante bem como uma disciplina bem estruturada dos quesitos a serem implantados, das habilidades a serem ensinadas. Enfim ate os gestores e presidentes de empresas estão se reciclando e aprendendo constantemente, a todos compete o aprendizado e a aquisição de conhecimento, basta que haja didática.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ORÇAMENTO DOMESTICO, POR QUE AS CONTAS NÃO BATEM?

Muitos se questionam por que o salário recebido no começo de mês não dá para pagar as contas? As dívidas são, em muitos dos casos, mai...